Home / Palavra do Presidente

 

Palavra do Presidente

 

 

 

 

 

            Ao apresentar-lhes o SITE da ACADEMIA MINEIRA DE CIENCIAS CONTÁBEIS – AMICIC, com ênfase e veemência queremos deixar registrado para nosso gáudio, a saga daqueles 40 abnegados, hoje PATRONOS das cadeiras de 01 a 40, que em 1950 ao constituí-la formal e institucionalmente já tinham consciência de que “sem registro e sem controle não há prosperidade.” 

 

             Agiam idealisticamente e sabiam não ter os recursos compulsórios que lhes garantissem a manutenção de suas atividades e a continuidade de suas ilibadas propostas, mas cheios de ideais e nobres compromissos com a divulgação da CIÊNCIA CONTÁBIL levaram adiante a empreitada ao preço do esforço pessoal de cada um.

 

            Oficialmente é a primeira ENTIDADE do gênero a ser criada no Brasil,  e sua criação data de 1950 e nestes mais de 60 anos de vida sobreviveu a turbulências e intempéries de toda magnitude, solidificando e propagando a alma indômita e guerreira deste Profissional  que  a tudo resistiu, ciente de que esta força e esta coragem também o qualificam.

 

            Viu o tempo romântico da escrituração contábil esvair-se na evolução tecnológica, e ciente de suas responsabilidades sociais, acompanhou a metamorfose, abraçou a causa e fortaleceu seu desempenho, passando a não somente produzir a informação, mas a interpretá-la com a tempestividade que a ação requer, influenciando positivamente as decisões.  

 

            Essa luta não pode parar e com certeza as gerações futuras haverão de abraçar a causa, transmitindo à sociedade a certeza de que somente a “Informação contábil transparente” é capaz de dar sustentabilidade ao crescimento e ao desenvolvimento econômico, pilares da justiça social.                       

 

            A Ciência Contábil é a bussola que dá o norte para o porto seguro das conquistas.

 

PAULO CEZAR CONSENTINO DOS SANTOS

 

Presidente da AMICIC

 

 

 

 

Prezado Presidente Paulo Cesar

 

A Academia Mineira de Ciências Contábeis tem como propósito o fomento da arte do saber da contabilidade por meio de seus membros, os quais prestam a sociedade uma importante contribuição diante da atuação como professores, pesquisadores e profissionais de mercado, interagindo estudos técnico-científicos com desafios de novos paradigmas provindo das demandas do mercado.

 

Cordialmente,

 

WalterCoelhodeMorais
Perito Contador 

 

Conselheiro CRCMG

 

Membro da Academia Mineira de Ciências Contábeis

 

www.demoraisgce.com.br

 

31 9957 4361 - 31 3335 8948

 

 

 

o-o-o

 

 

 

Encontra-se nesta Academia a reunião de contadores mineiros que idealizam um Brasil ético, produtivo e transparente. Pautados no profissionalismo e espírito de compartilhar conhecimento, se ombreiam para dar ainda mais conteúdo científico à nossa Ciência Contábil.

 

Sejam bem vindos!

 

 Agradeço

 

 MARCO ANTÔNIO AMARAL PIRES

 

Tels: Trab:31-32952178  * Cel:31-8897-1472

 

 

 

o-o-o

 

 

 

Quando uma arte começa a amadurecer, formando uma personalidade cultural, e destacando-se em produção intelectual, gerando teorias, temos uma CIÊNCIA ou um CONHECIMENTO ORGANIZADO.

 

No momento em que as pessoas dedicadas a este conhecimento, encetam com seus esforços a produzir correntes próprias de pensamento, criando, refutando, comprovando algumas idéias, conceitos, e teorias, formando uma agremiação técnico-científica, temos sem dúvida uma SOCIEDADE DE CIÊNCIA, ou uma “empresa de cientistas”.

 

A sociedade de ciência, com fins não-lucrativos, grupo hermético, porém, divulgador, com idéias e homens livres, demonstrando a maturidade de uma ciência chama-se ACADEMIA.

 

Toda a disciplina quando seus membros produzem talento intelectual, acima das formas de expressão ou práticas que se demonstram naquela aludida disciplina, procurando entender, e produzir explicações, por sobre as superfícies do fato, de modo surpreendente, reunindo-se com a mesma intenção de cosmopolidade de pensamentos, temos uma academia, formada na maturidade de uma ciência, pelos sujeitos que lhe dedicam o seu labor.

 

A academia é a maior escola de ciência, reconhece que seus membros tem valor cultural, mesmo assim, não pode ser confundida com as Universidades, embora estas formem bacharéis, especialistas, doutores, e mestres, mesmo pessoas com alto diploma intelectual, não quer dizer que estes produzem academicamente, ou fazem por certo um marco dentro daquela ciência, portanto, sem dúvida, a academia é escola de ciência por excelente, formada por autênticos intelectuais, que passam pelos meios universitários sejam como docentes ou discentes, mas com larga influência nos meios de ensino.

 

Na academia têm-se grandes membros do GRÊMIO CIENTÍFICO-TECNOLÓGICO de qualquer disciplina, que ora pertencem ou formam ESCOLAS e CORRENTES DE PENSAMENTO.

 

Na contabilidade não foi diferente, uma evolução ponderou-se na idade moderna a partir dos 1800, já que grandes doutrinadores criticavam a sua limitação ao sistema de informação, antes mesmo de outras consagrações inclusive doutrinárias (como o materialismo de Villa que surgira em 1840).

 

Os intelectuais Crippa e Bonnarcini tiveram um papel muito importante para redefinir a contabilidade nos ramos de ciência, eram eles acadêmicos primordiais, fundando a primeira academia em 1813. 

 

Portanto, este ano, de 2015, não é um ano pouco promissor: faz exatamente cerca de 202 anos da fundação da primeira Academia de Ciências Contábeis do mundo, a “Academia degli Logismofili”, ou seja, a “Academia dos amigos do registro”, ou do “Logismo”, esta era a expressão mais profunda de conta, depois alvo de uma das teorias mais sublimes sobre a forma de informação, feita por Giuseppe Cerboni ainda no século XIX, chamada “A Logismografia”, que fizera o feito de fechar o balanço da nação italiana, intento e façanha inédita até então na época(  portanto, em honra à academia de Bolonha que Cerboni fizera o nome de sua tese maior, embora, pudesse tê-la chamada de “cômputo”, “compustística” ou até “contabilità”).

 

Foi com a interpretação de Crippa e Bonnarcini (acadêmicos e fundadores da grande e primeira academia dos contadores) que tivemos uma visão muito mais avantajada do conhecimento contábil, parecer evoluído para aquele tempo.

 

A critica se atingia neste particular:Por quê a contabilidade era restrita nas partidas dobradas? Se ela é apenas arte poderia ficar reduzida?Será que podemos restringir a contabilidade apenas na informação e não na ciência? Se discutia problemas importante do nosso conhecimento, o que chamamos hoje de gnosiologia.

 

E com estas perguntas conseguiram mudar o conceito de contabilidade de mera técnica de registros e de informação do patrimônio, para ciência que domina as contas, ciência que usa a informação, ciência da gestão e prosperidade do patrimônio aziendal.

 

Era o ano de 1813, com a primeira academia, mostrando já que a contabilidade tinha uma grande personalidade, uma capacidade autônoma de se definir; e foi em Bolonha, a mesma terra que surgiu a primeira Universidade do mundo, o lugar de tal façanha.

 

Não é a toa que em Itália se comemorou no ano passado cerca de mais de 200 anos de existência da “Academia dosamantes do registro”, hoje “Academia Nacional da Ciência Contábil”, expressão ímpar dos maiores intelectuais da contabilidade naquele berço no qual desenvolveu a contabilidade científica.

 

E podemos dizer que nas Américas, a Academia Mineira de Ciências Contábeis, uma das mais antigas, senão a mais antiga, no Brasil a pioneira, foi a primeira a reunir como grêmio cultural, como sociedade filosófica de conhecimento contábil, como empresa de cientistas e valores da tecnologia e técnica de nossa disciplina, grandes vultos de nossa disciplina, contadores de renome, servindo de base para as outras academias como a paulista fundada pelo Prof. Francisco D`auria, e diversas outras que se inspiraram na primogênita do Brasil, dessas Minas Gerais.

 

            Prof. Rodrigo Antonio Chaves da Silva

 

     Contador, Ganhador do Prêmio Rogério Fernandes Ferreira, Membro imortal da Academia Mineira de Ciências Contábeis e da Academia de Ciências, Letras e Artes de Manhuaçu

 

Cadeira n. 19

 

 

 

 

 

o-o-o

 

 

 

A Academia Mineira de Ciências Contábeis é uma sociedade de caráter científico em que se reúnem os profissionais da Contabilidade, incluindo os da área acadêmica, que buscam contribuir para o conhecimento científico e filosófico. Além da difusão do conhecimento, busca o registro histórico da sua trajetória e os dos seus membros perpétuos.  Dessa forma, incentiva a valorização educacional e cultural de toda a classe contábil, assim como dos discentes da disciplina de contabilidade. Participar deste grupo tão seleto é uma grande honra, o que me exige mais responsabilidade profissional e social.
            Nilton de Aquino Andrade CRCMG 41599.

 

Academico – Cadeira n. 58

 

 

 

o-o-o

 

A criação do site da Academia Mineira de Ciências Contábeis representa a abertura de um canal de comunicação entre a ciência contábil e a sociedade. A tecnologia, quando bem utilizada, ajuda a alavancar o conhecimento e a aproximação de grupos de interesse. Espero que esse novo espaço cumpra um papel de integração de acadêmicos, docentes, discentes e outros interessados na ciência da contabilidade.

 

Alexandre Bossi Queiroz

 

Academico – Cadeira n. 29

 

 

 

o-o-o

 

 

 

           

 

 

 

            Muito me engrandece fazer parte deste seleto grupo de pensadores da Contabilidade e mais ainda de estar entre aqueles que amam nossa profissão acima de tudo. Quero externar meus agradecimentos ao Presidente Paulo Cezar Consentino do Santos, responsável principal por minha humilde contribuição a todos os imortais. Forte abraço e saibam que Deus sempre está ao lado dos homens, que como nós, fazem o bem sem olhar a quem. Abraços cordiais.

 

            Prof. Ms. Daniel Gerhard 

 

            Acadêmico – Cadeira n. 44

 

 

 

o-o-o

 

 

 

            Contabilidade é uma Ciência que coleta, processa e interage dados econômicos, que possam ser mensuráveis, tangíveis ou não, transformando-os em informações, evidenciando situações passadas, mostrando posições presentes e indicando cenários e alternativas futuras, em toda escala do processo empresarial, ordenando-os de forma a facilitar o entendimento e a  análise, em empresas de qualquer porte.  Espero sejam estes os propósitos da AMICIC. Que o nosso site seja bem vindo e nos ajude a trilhar este caminho.

 

            Prof. Ms. Paulo Cezar Consentino dos Santos

 

            Academico – Cadeira n. 15

 

 

 

Encontre-nos

Redes Sociais